Cuidados para se ter com câmbio automático

Adquirir um carro automático pode ser um dos sonhos de muitas pessoas, mas para que esse sonho não se torne um pesadelo é preciso ter alguns cuidados com o câmbio automático. Esse recurso agrada a todos que procuram por mais conforto no carro e também aqueles que são mais exigentes em relação à performance do carro.

A facilidade de não ter que fazer engates e desengates constantes é uma característica muito atraente nos modelos automáticos. 

O interesse por modelos automáticos têm crescido cada vez mais nos últimos anos e a tendência é de que esse consumo só tenha a crescer mais ainda. Para ajudar no momento da escolha, é bom ter em mente alguns cuidados com o câmbio automático. Confira mais sobre esse assunto.

O que não pode fazer no câmbio automático?

Para um bom funcionamento, existem uma série de cuidados com câmbio automático que podem garantir que ele tenha uma vida útil maior. São eles:

  • Nunca deixe de olhar a quantidade de lubrificante da transmissão do câmbio automático, é recomendado que uma troca seja feita a cada 30 mil km para o caso de ser óleo mineral e a cada 50 mil km em casos do óleo usado ser sintético.
  • Nunca se deve subir ladeiras com o câmbio na posição D: esse erro é muito comum de ser cometido, em ladeiras é recomendado usar o câmbio na posição L ou 1, isso varia de acordo com o fabricante.
  • Não faça a troca de marchas com o veículo parado no sinal: deixar o câmbio na posição D em vez de N é uma maneira de fazer economia de combustível e ajuda a controlar a temperatura da caixa.
  • Fazer a troca da 3ª marcha para a D: fazer essas trocas podem danificar a parte de lubrificação da caixa de transmissão. A marcha deve ser adequada com a velocidade.
  • Deixar o tanque com combustível baixo: para um bom funcionamento, é preciso ter uma determinada pressão de fluido, por isso não se deve deixar o nível de combustível baixo. Andar com o carro em reserva por várias vezes pode causar desgastes em menos tempo do que deveria.
  • Cuidado para não confundir o pedal de embreagem com o de freio: essa confusão pode afetar o sistema de freio.

Como saber se o câmbio automático está com problemas?

É sempre ter certos cuidados com câmbio automático, para saber se ele está com problemas é preciso ficar atento aos sinais. Verifique se tem algum vestígio de óleo na caixa de câmbio, se tiver pode ser um indício de vazamento. Preste atenção se ele está tendo solavancos, pois eles foram projetados para funcionar de forma suave. Repare se o câmbio fica patinando, se estiver acontecendo você deve fazer a troca da embreagem de transmissão ou pode ser um indicativo de problemas no sistema de pressão de óleo.

Um dos cuidados com câmbio automático mais simples é ficar atento às luzes de alerta no painel do carro. Se surgir alguma luz de alerta, procure uma oficina. 

O que devo fazer para aumentar a vida útil de um câmbio automático?

Para dar um tempo de vida útil melhor ao câmbio automático é recomendado fazer revisões periódicas no carro e efetuar a troca de óleo a cada 45 mil km rodados, mas essa quilometragem pode variar de acordo com o modelo do carro. Outra recomendação de grande importância é não engatar a marcha ré enquanto o carro estiver andando, pois, isso pode causar trancos que danificam o sistema de câmbio.

Qual a duração de um câmbio automático?

Com um bom e adotando os cuidados com câmbio automático, ele pode durar muito tempo. O tempo de duração de um câmbio pode ser de mais de 100 mil km, mas em casos de uso intenso no dia a dia, como é o caso dos motoristas de app, esse tempo de duração pode ser um pouco menor, cerca de 70 mil km.

Cuidados para se ter com câmbio automático

Confira 5 cuidados com câmbio automático que devem ser tomados:

Fique atento ao nível do lubrificante usado na transmissão do câmbio

Alguns fabricantes já estipulam o prazo para que a troca do óleo seja feita, mas, em geral, essa recomendação é de que essa troca seja feita em  cerca de 30 mil km para óleo mineral e até 50 mil km para óleo de origem sintética.

Mesmo que o prazo seja longo, é bom observar as condições do óleo, se ele está mais grosso do que deveria e outras. Se o óleo estiver em condições ruins irá afetar o rendimento do carro e danificar o sistema de câmbio. Com a falta de óleo, ocorre um aumento na fricção entre os discos e isso pode fazer com que haja um superaquecimento.

Sempre verifique o líquido usado no radiador

O líquido usado no radiador faz com que ocorra uma refrigeração na parte de transmissão, se o nível desse líquido estiver baixo o sistema pode aquecer muito e gerar muitos prejuízos ao dono do carro.

Faça uso do câmbio automático na posição correta

Fique atento às posições corretas das marchas. lembre que a marcha deve ser adequada à velocidade que o carro está. Ao parar em um sinal, deixe na marcha neutra, acione o freio de mão antes de colocar na marcha P e nunca engate a marcha ré com o carro em movimento.

Faça uso do freio motor

Em locais de descidas muito íngremes, deixe o câmbio em marcha reduzida e faça uso do freio motor. Usar os freios convencionais pode causar uma sobrecarga no sistema de freio e danificar os discos de uma forma mais rápida.

Se for estacionar em morros, use o freio de estacionamento

Em subidas ou descidas é sempre recomendado usar o freio de mão.

Confira 4 dicas importantes antes de fazer a compra de um carro com câmbio automático

  1. Faça uma análise do consumo: os carros automáticos tendem a consumir mais combustível do que um que não seja automático, mas há sistemas que melhoram esse consumo, tais como: sistema CVT, Conversor de Torque, Automatizado e  dupla embreagem.

Mas, como avaliar o custo benefício? Para isso é preciso ter conhecimento das características de cada sistema e comparar com o perfil de quem vai fazer uso do carro.

  1. Analise como o câmbio está funcionando: na hora de dirigir o carro, fique atento em como ocorre a troca das marchas, se acontece de uma forma silenciosa, se tem barulho, se segue uma sequência e tudo mais. Tenha atenção se ele demora na hora de sair.
  2. Solicite um histórico com as manutenções: se você andou no carro e não percebeu nenhum problema, veja no histórico se ele tinha algum problema e se ele já foi resolvido.
  3. Faça uma avaliação entre a performance oferecida e o conforto: para quem está em busca de conforto, os sistemas de conversor de torque e CVT são uma boa opção. Já para quem está mais interessado em uma pegada mais esportiva, os sistemas automatizados e os de dupla embreagem são mais indicados.

Veja quais são os carros automáticos considerados como os mais econômicos

Para dirigir dentro da cidade, os carros mais econômicos são:

  • Kia Picanto 1.0 – Etanol
  • Honda City 1.5 – Etanol 
  • Etios Sedan 1.5 – Gasolina
  • Honda Fit 1.5 – Gasolina

 

Para dirigir nas estradas:

  • Chevrolet Prisma 1.4 – Gasolina
  • Etios Sedan 1.5 – Gasolina
  • Nissan Versa – Etanol
  • Honda City 1.5 – Etanol 

visitante 01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *