Entenda tudo sobre o processo de implantes dentários

Um dos tratamentos odontológicos que chamaram a atenção nos últimos tempos foram os implantes dentários. Este procedimento é indicado para pessoas que perderam todos os dentes ou tiveram uma perda de dente parcial.

 

O implante dentário consiste na colocação de um suporte no tecido ósseo que fará o papel da raiz do dente junto ao cilindro de titânio, onde a prótese, fixa ou móvel é colocada. 

 

O implante é composto de titânio, por ser um material biocompatível, e que não provoca reações adversas.

 

No presente artigo abordaremos mais sobre o que caracteriza um implante dentário e quais são os benefícios por quem opta por esse tratamento para recuperar as funções dos dentes.

Entendendo melhor o implante dentário

O implante é um tratamento para quem quer substituir um dente ou vários dentes que podem ter sido perdidos por uma série de fatores como:

 

 

Esse procedimento visa a restituição da funcionalidade dos dentes e traz inúmeros benefícios, além de contribuir para uma melhoria da autoestima das pessoas. 

Algumas das disfunções que podem ser tratadas com o implante dentário são a mastigação e a fala, além da estética do sorriso.

 

A técnica do implante é feita por meio da colocação de um pino feito de titânio no osso maxilar ou no osso mandibular. O pino tem a função da raiz do dente e uma base para as próteses.

 

As próteses são dentes artificiais que podem ser compostos de resina ou porcelana e substituem os dentes perdidos. 

 

Por estarem rosqueadas na boca, esse tratamento é muito mais eficaz e seguro que as próteses removíveis.

Como é realizado o procedimento?

Assim como o aparelho ortodôntico, o implante dentário só pode ser realizado por cirurgião-dentista, afinal, é um procedimento cirúrgico. 

 

O tratamento acontece da seguinte maneira: é feita a higienização da boca por completo e em seguida é aplicada a anestesia na região em que será feito o procedimento.

 

Feito isso, o cirurgião faz um corte na gengiva de modo a atingir o local abaixo da arcada dentária. É por meio desse corte que ele tem acesso ao osso que será a base de todo o implante.

 

Em seguida, usando uma ferramenta específica, o dentista faz uma pequena perfuração no osso para instalar o pino de titânio. Colocado todos os pinos necessários é feita a sutura.

 

O tratamento em si não é doloroso, principalmente porque a gengiva é anestesiada e o osso perfurado tem poucas inervações. 

 

Para evitar dores ou inflamações, é comum que o dentista recomende uma injeção anti-inflamatória antes da cirurgia e, depois, analgésicos e antibióticos.

Como acontece o pós-cirúrgico?

O pós-cirúrgico do tratamento é bastante tranquilo, desde que siga todas as recomendações do médico.

 

É aconselhável que o paciente vá para a casa e fique em repouso por pelo menos um dia. Isso é recomendado pois a circulação fica mais lenta.

 

É fundamental que o paciente se atente para dormir com a cabeça mais alta que o corpo, evitar bochechos e cuspidas, principalmente para evitar sangramentos. 

 

Além disso, esforços físicos, exposição ao sol e até mesmo a prática da fala precisam ser reduzidos.

 

Durante o processo de cicatrização, ocorre a parte mais “chata”, pois não é permitido ingerir alimentos que sejam duros ou quentes. 

 

Assim, a dieta de quem fez o implante dentário e está nesse processo consiste em gelatinas, sorvetes e sopas frias.

 

Para evitar contaminações, é possível que o médico receite analgésicos e antibióticos por um determinado período. 

Para quem é indicado o procedimento?

Como dissemos anteriormente, o implante dentário é indicado para quem perdeu total ou parcialmente os dentes por conta de doenças bucais ou traumas.

 

Entretanto, quem indicará se esse procedimento é válido para o seu caso é o cirurgião-dentista.

 

Além de fazer todas as radiografias, tomografias, ele pode falar sobre quanto custa um implante dentário e te dar orientações de como solicitar o tratamento por seu plano odontológico.

 

O implante não é recomendado para crianças e jovens que não completaram seu ciclo de crescimento ósseo. 

 

Isso acontece porque os implantes, após a osseointegração, não mudam mais de posição, podendo prejudicar o crescimento da face de jovens e crianças.

 

Pessoas que usam medicamentos à base de bisfosfonatos para cuidar de osteoporose, também não podem realizar o procedimento.


Portanto, compreendemos que o implante dentário é um procedimento eficiente e seguro para quem deseja recuperar o sorriso e as funcionalidades dos dentes. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica Ideal, plataforma especializada em marketing e gestão para consultórios e clínicas odontológicas.

vitor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *